Home
Nota de pesar: CEMJ Lamenta falecimento do amigo e conselheiro Alessandro Lutfy Ponce De Leon

É com imensa tristeza que nós, do Centro de Estudos e Memória da Juventude (CEMJ), vimos a publico lamentar a perda de um de nossos mais ilustres conselheiros. No dia 4 de janeiro, em um grave acidente automobilístico no Rio de Janeiro, perdemos o parceiro de tantas jornadas, o amigo e companheiro Alessandro Lutfy Ponce De Leon.

Com uma atuação ininterrupta de duas décadas na área das políticas públicas de juventude, Alessandro Ponce De Leon firmou-se como um importante especialista no tema. Colaborou anos a fio com o CEMJ como membro de nosso Conselho Consultivo, seja participando de nossos seminários, seja apresentando artigos para nossos livros ou para a revista Juventude.br, editada pelo CEMJ. Ele acreditava que a juventude tem papel importante nos avanços democráticos do país e que, por isso, merecia um maior protagonismo junto às políticas governamentais, as quais deveriam enfrentar problemas específicos dos jovens, garantindo a ampliação de direitos. De Leon também dedicou grande parte de sua vida à luta pela ampliação dos espaços de participação juvenil. Nos últimos anos vinha participando com destaque, ao lado do CEMJ, das discussões do Conselho Nacional de Juventude, órgão do qual era membro titular.

Com seu perfil diplomático, mas sem nunca se furtar a expor suas opiniões, De Leon ajudou o CEMJ a amadurecer sua visão sobre as políticas publicas de juventude. Em um de seus textos, intitulado "Os desafios para o desenvolvimento das políticas públicas de juventude no Brasil", publicado no volume Juventude, Cultura e Políticas Públicas (CEMJ, 2005), afirma: "A necessidade de romper com a visão (...) de que o jovem é somente um problema social fez-se imperiosa. Essa incumbência cabe, hoje, aos jovens, mas principalmente aos detentores do poder estabelecido, que, no processo de buscar superar essa máxima e potencializar a atuação das juventudes nos processos de construção social, tornam possível o entendimento do jovem como uma das alternativas reais para o desenvolvimento social e humano do país".

Como forma de homenageá-lo, a revista Juventude.br publicará em sua próxima edição artigo inédito de De Leon intitulado "A juventude, o mundo do trabalho e o desenvolvimento nacional - por um pacto pela juventude e pelo desenvolvimento", anteriormente programado para uma edição posterior.

Somamo-nos à família e aos amigos neste momento de profundo pesar. Alessandro De Leon não está mais entre nós. Suas lições, contudo, não apenas permanecem: frutificarão como verdadeiras sementes de um novo tempo para a juventude brasileira.

São paulo, 7 de janeiro de 2013.
A diretoria do CEMJ.